A história

 

Os primeiros andores de que há memória, feitos por cá, já tinham praticamente a mesma estrutura, mas eram feitos com os chamados "penachos", uns ramos de penas, normalmente de cores muito vivas,( vermelho e laranja).
Depois as flores começaram a ser feitas em papel crepe.
Bem mais tarde apareceram as flores de plástico e começou a usar-se o rufado em cetim.
Por fim apareceu o tule e as flores artificiais de agora. Também se começou a usar o cetim e o tule de cor rosa e azul, embora predomine o branco.
Antigamente os andores eram feitos nas capelas, para cada festa, pois não havia maneira de transportá-los.Também eram bastante pesados, principalmente os andores de arremate.
Hoje em dia as estruturas são mais leves e os andores mais baixos, a fim de serem transportados com mais facilidade.
Existem ainda para as Imagens mais pesadas e altas as "peanhas" ou "apeanhas"como cá se chamam, que são andores só com a "Padiola e o "Pedestal".

 

 

 

 

 

 

Feito de propósito para o S. Pedro de Meca,  mas que já tem sido pedido para outras Imagens temos um andor em forma de barco, que todos os anos leva pequenas modificações, para não ser sempre igual.

 

 

publicado por andores às 20:00 link do post | favorito